sábado, 19 de dezembro de 2009

Confraternização de Final de Ano

Olá amigos! Vou contar-lhes sobre a confraternização da minha mulher na empresa onde ela trabalha. Logo que fiquei sabendo da confraternização, também fiquei sabendo que eu (o marido) não podia ir ao jantar, pois a responsável pelo evento, que é amiga da minha esposa, disse que se restringia apenas ao pessoal da empresa. Embora soubesse que alguns colaboradores da empresa íam, mesmo sem serem da empresa, não compareci ao evento. Mesmo porque, com certeza, minha gata poderia ficar mais a vontade, pois eu sabia que tinha um cara, que trabalha fora de Curitiba, que viria para a confraternização. Esse cara é um que vive amassando e beijando minha mulher, mas ainda não a comeu! Minha mulher vive dizendo que está louca pra dar pro cara! Acho que ele está fazendo de propósito e judiando dela! (risos). Enfim ela foi e, depois de um tempo, recebo uma mensagem dela dizendo "vou dar gostoso hoje!". Perguntei a ela "pra quem?". Passado um tempo ela me mandou uma mensagem dizendo "já estou no carro". Nesse momento imaginei ela indo para um motel e que logo algum sortudo ia se deliciar com minha potranca loira! Quando ela chegou em casa ela me contou como foi a confraternização. Inicialmente, ela contou-me que ela acabou sentando longe do cara que sempre amassa ela, então não puderam ficar de sacanagem por baixo da mesa, nem conseguiram aquelas encostadinhas "sem querer". Mas uma situação provocou ciúmes nesse amigo: ela sentou do lado de um cara (um executivo colaborador) e ficou de conversinha com ela. Ela me contou que falou a ele no ouvido que ele estava muito cheiroso. O cara (de natureza tímida), pra quem ela me disse que quer dar, deu um sorriso e respondeu dizendo o nome dela em tom quem diz "olha onde está se metendo que se você me der mole eu te pego de jeito!". Provavelmente ela estará dando pra esse cara em breve! Outra coisa que aconteceu e que ela me mostrou foi uma pequena roxo no braço. Me disse que seu chefe, que é irmão do cara que ela chamou de cheiroso, no momento em que ela foi falar com ele, passando o braço atrás da cadeira, ele deu-lhe uma mordidinha no braço. Ela tem o maior tesão por ele, mas só não deu, ainda, porque sua amiga (aquela que disse que eu não podia ir) é amante dele e, por isso, minha potranca tem medo que ela descubra e que a amizade termine. No trabalho ele vive fazendo pegando nela! No final da festa, depois que todos foram embora, ela e aquele amigo que mora fora foram pra uma ruazinha deserta, de carro, e ele deu uns beijos nela. Assim acabou a confraternização. Gostaria de saber dos amigos se posso me considerar um corno neste caso ou se há necessidade dela dar pra esses amigos dela pra me fazer corno. Gostaria de saber também se devo incentivá-la a dar pra esses caras todos, mesmo sabendo que irei acabar topando com vários deles, uma vez que conheço todos, e se não fica chato pra ela sendo o putinha do trabalho e eu sendo o corno da galera. Deixem seus comentários! Um abraço!

Um comentário: